A Controladoria-Geral do Estado (CGE-AM) representou o Amazonas em encontro com outros dez entes federativos durante reunião no Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos (MMFDH), do Governo Federal, em Brasília (DF), na terça-feira (04/02). O encontro teve o objetivo de discutir a execução do Projeto Estudantes de Atitude, que visa disseminar o controle social e a consciência cidadã nas escolas públicas.

No Amazonas, o projeto é coordenado pela CGE em parceria com a Secretaria de Estado de Educação e Desporto. A estimativa é de que participem, no Estado, cerca de 150 professores e 30 mil alunos, que devem elaborar projetos que mostrem um olhar cuidadoso em relação à comunidade ou à infraestrutura na unidade educacional.

As avaliações acontecerão por meio de gincanas que acontecerão em etapas estadual, no período de março a setembro, e nacional, nos meses de outubro e novembro.

Premiação – O projeto premiará as escolas e professores que obtiverem as maiores pontuações com prêmios que variam de R$ 2 mil a R$ 30 mil para as escolas e R$ 3 mil a R$ 5 mil para os professores.

O subcontrolador-geral de Transparência e Ouvidoria, Rogério de Sá Nogueira, participou da reunião em Brasília e avaliou a inserção do Amazonas ao projeto como positiva. Ele afirmou que a iniciativa deverá resultar em maior formação de capital moral e mudanças de valores no ambiente escolar, no Estado.

 
“A participação do Amazonas nesse projeto é muito produtiva, oportuna. Deverá produzir bons frutos e impactar positivamente a vida de alunos por meio de inovação, impacto social e mudanças de valores”, destacou.

Ações transformadoras – Segundo o controlador-geral do Estado, Otávio Gomes, a participação do Amazonas no projeto incentiva ações transformadoras no contexto escolar.

 
“Sob a coordenação dos educadores, os alunos deverão elaborar projetos baseados no exercício da cidadania, participação, controle social e formação de capital social e moral. O Amazonas só tem a ganhar com iniciativas de apoio ao sistema educacional”, comentou.

Estados participantes – Além do Amazonas, o projeto contará com a participação dos estados de Amapá, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rondônia e Pernambuco. Poderão participar escolas públicas estaduais e escolas militares com ensino fundamental e médio, incluindo alunos da Educação de Jovens e Adultos, educação especial, sistema socioeducativo.

04.02 Reunião DF com controladores estaduais04.02 Reunião DF